• Carlos Roberto

    Estou de pleno acordo com o nosso amigo palmeirense Tercio Belmonte.
    E independente do que o prezado Tercio propôs, que seria uma medida a ser adotada no proximo Derby, até arriscaria a sugerir, porque não uma passeata pacifica de palmeirenses, corinthianos, saopaulinos, santistas e outras torcidas q poderiam se envolver no movimento, pela paz do futebol, em um domingo proximo?
    Fica tambem a sugestão.

    Responder

    Tércio Bamonte Respondido em março 27th, 2012 15:53:

    O exemplo de desprendimento deve vir de cima. E devem ser ações contundentes, as faixas no estádio não tiveram resultado pratico. Os jogadores e dirigentes tem que agir, mostrar como a coisa deve ser. Talvez assim a coisa comece a mudar. A troca de camisas deve ser um divisor de águas para a atitude desses grandões.

    Responder

  • Parabéns.Foi muito sincero.A violência é tão grande que no último jogo ao qual fui (1×0 Botafogo-RP), os torcedores daquele time me xingaram,juntamente com minha tia e meu irmão.Muito triste.

    Responder

  • W. Oliveira

    Perfeito. Isso é seria uma atitude muito valiosa jogar com as camisas trocadas.

    Responder

  • W. Oliveira

    Inclusive acho que isso demonstraria um grande desprendimento de certas ideias ou ideais totalmente idiotas que com o passar do tempo acabou impregnando-se no nosso lado fanático sem que a gente se desse conta, e que no fundo não tem importância alguma.

    Responder

    Tércio Bamonte Respondido em março 27th, 2012 15:51:

    Pegou o espírito da coisa. Desprendimento de certas ideias ou ideiais totalmente idiotas. Valeu.

    Responder

  • Tércio Bamonte

    Obrigado ao Mano Edson pelo espaço. Pisar em solo sagrado não é coisa fácil, então já sabe. Mas a união é fundamental nessas horas difíceis.

    Responder

  • Gabriel C.

    Hoje conversando com amigos aqui na universidade (estudo na UFOP) quase todos os meus amigos – corinthianos ou palmeirenses – foram a favor da ideia. Acho que falta humanidade nesses espacos (torcidas e tal), tirar a vida de alguem por ele torcer por um time diferente nao pode ser algo concebivel, nao podemos aceitar de forma alguma. Talvez seja absurda mesmo a ideia de trocar uniformes, mas mais absurda que tirar a vida de alguem? Eu vi o jogo com dois palmeirenses. Zoei eles por pela vitoria e eles me zuaram com argumentos chulos que nao devem ser repetidos, mas no final das contas todos tomamos uma breja.

    Responder

  • Edson

    Meu filho, já falei pra vc tomar cuidado com as companhias…

    Responder

    Tercio Bamonte Respondido em março 27th, 2012 18:08:

    Eram palmeirenses, nao Bambis….

    Responder

  • Yelssek

    Pois é…sou Corinthiano Apostólico Romano aqui em BSB.

    Tive a oportunidade de ver o meu Timão jogando aqui apenas uma vez, foi na final da Copa do Brasil contra o Brasiliense…foi um jogo memorável, única vez que fui ao estádio e vi o meu time ser campeão…que alegria meu Deus…

    O meu maior sonho (e ainda vou realizá-lo, pode ter certeza) e de ver um clássico Corinthians x Porco em São Paulo…mas como faz?

    Bandidos transvestidos de torcedores brigam sem motivo, duas mães perderam seus filhos que carregaram no ventre durante meses, amamentaram , criaram, educaram, para perdê-los em um jogo de futebol? EM UM JOGO DE FUTEBOL? O que é isso minha gente? Onde vamos parar? De quem é culpa? Do governo omisso, que não investe em segurança, EDUCAÇÃO, e que não pune esses marginais? Da sociedade, que está em franca decadência, que dá altos níveis de audiência pra ver dois caras se matando num ringue? Violência só gera mais violência…

    Me chamam de torcedor de televisão, e como eu não vou ser? Prefiro ficar em casa, porque nem no barzinho com meus amigos corinthianos, porcos, bambis e piranhas posso ir mais pra tomar uma cerveja…

    QUANDO ISSO VAI ACABAR ???????

    Responder

  • Joao Henrique Levada

    Também apoio a ideia e repudio a violência.

    Responder

  • Paulo