• Braublei

    Edu, vc é de onde???

    Viu o Ronaldo no Pacaembu???

    Bom… eu vejo todas as partidas do Timão no Pacaembu, e portanto, vi todas as partidas q ele fez lá. Cara, sou do tempo de Sócrates, Casagrande, Wladimir e Zé Maria… e só me lembro de ter me divertido tanto vendo os jogos do Timão na época daquele timaço 98-99-00.

    Se valeu a pena??? Q pergunta é essa???

    VALEU MUITO A PENA!!!

    Responder

    Edu Cury

    Edu Cury Respondido em junho 3rd, 2011 17:39:

    Oi amigo, se vc ler com mais atenção verá que não sou crítico do Ronaldo. Acho que houveram muitas coisas positivas e negativas na passagem do Gordo pelo Timão, como tudo na vida! A intenção do texto é levantar o debate. Minha opinião é que como jogador valeu por ver o cara jogando com a nossa camisa em alto nível nos primeiros 6-8 meses. Depois ele caiu muito e ninguém há de negar isso. Do ponto de vista de investimento, acho que R9 foi sensacional (ponto final). Se o legado de atitude dele para com o elenco foi bacana? É uma pergunta que fiz ao leitor. Eu acho que mtos boleiros trocam as bolas (perdoe o trocadilho infame) e agem de forma fenomenal sendo jogadores medianos e bons. Por isso a influência dele sobre o grupo não foi lá mto boa na minha simples opinião. Tanto é que estamos vendo o desmonte do time para tentar recuperar o bom futebol. Abs! PS: Sou de SP (Morei 26 anos aí, vi Ronaldo no Pacaembu e hoje moro em João Pessoa-PB de onde não perco uma partida).

    Responder

    Edson

    Edson Respondido em junho 3rd, 2011 18:21:

    Aliás, Edu, muntcho bom o seu post. Levantou questões super pertinentes, que vira e mexe é assunto dos palpiteiros (entre os quais me inlcuo) todos aqui.

    Responder

    Bruna F. C.

    Bruna F. C. Respondido em junho 4th, 2011 9:56:

    Muito bom mesmo!

    Responder

  • Ganzza

    A passagem do Ronaldo pelo Timão foi uma das coisas mais importantes da história do Corinthians. Eu me considero um ser privilegiado por estar vivo durante esse evento e ainda ter testemunhado ao vivo a presença de um dos maiores ícones do esporte mundial no campo com a gloriosa camisa. Ronaldo nos devolveu a dignidade nos jogos clássicos, colocou o nome do Corinthians em destaque no mundo todo e elevou o marketing do Timão para um patamar internacional. Posso ficar tres horas desfiando argumentos pra defender a frase que abre meu comentário. Precisa mais?

    Responder

    Edson

    Edson Respondido em junho 2nd, 2011 10:21:

    Perfeito

    Responder

    Hamilton Respondido em junho 3rd, 2011 15:19:

    Sem palavras perfeito !

    Responder

    Juliano Serpeloni

    Juliano Serpeloni Respondido em junho 4th, 2011 19:17:

    O Andrés teve “a visão além do alcance” ao contratar o Ronaldo. Foi bom demais. Pena que acabou rápido…

    Responder

  • A minha primeira lembrança com corinthiano foi o gol do Viola na final que acho que era 88. De lá pra cá lembro de muita coisa legal e muita coisa péssima no Timão, mas o fato é que antes da final da Copa do Brasil de 2009 já se falava em “dois planejamentos” para o resto do ano. Na final dos dois melhores times do momento, afinal o Corinthians e a freguesia estavam jogando muita bola. Vaga na Libertadores, Mario Gobbi quebrou a espinha dorsal daquele timaço que tinhamos, lembrando que Douglas e Cristian foram empurrados para fora do time. Voltando ao assunto, espero que R9 jogue ao menos meio tempo com Liedson… Ia ser F*da!!! Abraços!!!

    Responder

  • Ricardo

    quando o cara é o cara, ele é o cara… Ronaldo é o cara!! mas ele se esqueceu de querer jogar bola, veio com muitas desculpas, agente via ele treinar pontualmente, suando no sol todos os dias e nao vendo ele emagrecer? ele come em churrascaria e toma cerveja todo dia, ele ao menos tinha que ter mais respeito e a torcida sempre idolatrou ele.. mereceu ser cobrado, pois vc via ele jogar sem se mexer em campo.. muito diferente de Liedson, ele tava jogando por nome, mas eu torcia pra ele continuar mesmo assim, afinal, Ronaldo é Ronaldo!!

    Responder

  • Alexandre

    Não preciso escrever muito, pois todos descreveram o que eu sinto em relação ao Ronaldo, e também os citados acima. O problema é a saudades de ter passado no Timão jogadores que desequilibraram em jogos que ficam na memória e davam show de bola e às vezes sumiam no jogo,mas faziam um gol para tirar o time do sufoco.

    Responder

  • João Picoli

    Mesmo assim eu ainda sonho em vê-lo vestir o Manto do Glorioso Timão. rsrsrs
    Fenômeno é fenômeno. Isso ele já provou, nem precisa falar.

    Responder

  • Respondo sua pergunta com um comentário que fiz no blog do Matador da Fiel (Dib Jr) na época da saída do Fenômeno e do Roberto PIPOCArlos, após um jogo em que o time jogou com garra e conseguiu uma vitória na raça

    ACABOU A BRINCADEIRA
    Não foi a 1ª vez. Quando não temos craques, os guerreiros crescem e dão conta. No momento atual, parece que o time tirou um peso das costas. Sem trocadilho… Passada a crise de abstinência, todos percebem que não mais existe um salvador da Pátria, ou do Time, que mesmo não mais salvando muita coisa, no imaginário da boleirada, ainda era tido como o ponto central em cuja órbita, todos teriam que girar. Roberto PIPOCArlos, ultimamente, mais enganava e falava, do que jogava. Mas, para a mídia, ainda aparecia como craque, embora seus tiros de canhão não mais atingissem as redes, mas o Tobogã e a arquibancada. Além disso, para os 2 medalhões, jogar era uma grande diversão remunerada. Com a axperiência internacional, com os quiilómetros rodados na seleção e em times europeus, onde já ganharam quase tudo, o Corinthians era um passeio, um parque de diversões. O pipoqueiro não cansava de afirmar, “é gostoso jogar no Corinthians” e o Fenômeno disse várias vezes que largaria o futebol, quando este não mais lhe proporcionasse prazer. Quem acessasse, no site do Corinthians, as fotos dos treinos percebia que estes eram uma festa. Petelecos, banhos de esguicho e de baldes de água fria, caretas e rizadas revelavam o clima de brincadeira presente. E a molecada entrava na onda. Se para os mais experientes o treino era encarado como diversão e a experiência e a técnica já acumuladas pudessem fazer a diferença em campo, para os mais novos, o clima de oba oba e a sombra dos penta campeões salvadores da pátria, diminuia-lhes a responsabilidade. Quando a coisa apertou e as glórias do passado tornaram-se insuficientes para vencer os desafios, a brincadeira acabou. Ronaldo, bom caráter e responsável, encarou o problema de frente, desculpou-se e pediu para sair. Saiu pela porta da frente, com todas as honras e glórias que fez por merecer. Já o outro, percebendo que ainda dava para faturar uns trocados em euros, usou a violência de alguns pseudo torcedores como escudo e foi enganar em outra freguesia. Afinal, os ursos do polo norte não entendem muito de futebol mesmo…
    Agora, a festa acabou. Quem sobrou e quem chegou vai ter que ralar. Não terão mais o papai para proteger nem o titio para distraí-los. mas, também, não vão mais precisar correr por eles nem jogar em função deles. Para o bem do grupo, cada um vai ter que fazer a sua parte. E jogar pelo coletivo. Para isso precisam aprimorar a técnica, treinando com vontade e com disciplina. E o time vai ter que encontrar a melhor tática para cada momento, para cada jogo. O time vai ter que se reconstruir durante as disputas. Para isso tem que ter gana, sempre… Agora não tem jeito. Vai ter que calibrar os pneus e regular o motor com o carro em movimento. É aí que entram os guerreiros…
    Vários jogadores já disseram que sem o Ronaldo e o Roberto PIPOCArlos as brincadeiras diminuíram. Isso pode indicar que os treinos ficaram mais sérios. Acabaram as ilusões do milagre dos craques. Descobriram que treino é coisa séria. Que são profissionais. Que futebol é profissão. Que profissão exige trabalho. E que treino é trabalho sério, é aplicação, é empenho, é disciplina, é dedicação… E que o sucesso depende do esforço de cada um e da harmonia do conjunto.

    Responder

  • Bruna F. C.

    Olha, foi um orgulho ter Ronaldo no Timão, financeiramente não há o que discutir, lucramos muito. Mas não consigo perdoar a falta de respeito com o Corinthians em um dos seus anos mais importantes, 2010 -2011. Só que foi um desrespeito principalmente por parte da diretoria, que quis mantê-lo no time por marketing, quando deveria ter percebido que o cara já não estava mais afim de jogar bola.
    Ronaldo realmente fez o Timão se destacar, mas não podemos esquecer que o Corinthians vinha numa boa fase, a torcida e o Timão mais unidos do que nunca durante 2008. Já estávamos em alta, mas R9 potencializou esse crescimento.
    Complicado é que realmente houve um racha no time, se pensarmos na postura do elenco de 2008 e no elenco de 2010.
    Mas acredito que as coisas se acertarão. Servirá como aprendizado, espero.

    Responder