• Edson

    Concordo 100%, mano Ganza. Acho que a diretoria trablhou direito, com sigilo, até levantar o negócio. O problema é que a partir de agora tem uma infinidade de etapas a serem vencidas. Concluir a engenharia financeira da coisa e passar pelo vestibular da prefeitura. Pra se ter uma ideia, o projeto porcolino está se arrastando há dois nas gavetas dos próprios municipais. E tem a indústria das liminares. É um tal de juiz suspender e de juiz mandar fazer que não acaba. Toda grande obra é assim.
    O que caho importante é que a arena pode até fazer parte – mas não está atrelada à Copa. Até porque, para sediar jogos em 2014 tem que aparecer dinheiro extra, já que o Fielzão está pensado para 48 mil pagantes.

    Responder

    Edson

    Edson Respondido em agosto 30th, 2010 13:33:

    esqueci de dizer: o lobbie bambino vai entrar em campo para evitar a qualquer custo que tenhamos o jogo de abertura…

    Responder

    Mano Carlão Respondido em agosto 30th, 2010 14:35:

    Os bambis vão mesmo querer entrar novamente no jogo, mas eu acho que agora não dará mais. O sintoma forte que “”não dará mais”" está na quebra da surpresa por parte dos demo-tucanos
    (prefeito e governador de São Paulo), na sexta-feira passada. Se êles anteciparam o anúncio da nova ArenaFiel(que seria anunciada amanhã no Parque São Jorge), na verdade para tentar faturar politicamente, é pq está tudo já acertado para a COPA.
    Assim é que eu acho.
    Mano Carlão.

    Responder

    ricardoelias

    Ricardo Elias Respondido em agosto 31st, 2010 10:15:

    As almas penadas de corinthianos que morreram sem ver seu estádio vão assombrar qualquer bambino que tente impedir kkk

    Responder

    Marco Aurélio

    Marco Aurélio Respondido em agosto 30th, 2010 14:38:

    Ao contrário de muitas pessoas, minha primeira frustação não é ganhar a libertadores. O dia vai chegar. O que sempre me frustrou foi não termos casa própria. Mas acho que chegou mesmo o grande momento.
    Concordo tudo com que o Ganzza colocou aqui. Até o famoso CARNÊ CORINTHIÃO eu comprei. Isso na década de 70. Foram promessas, maquetes, tudo balela. Mas dessa vez, a coisa está andando.
    E fiquem atentos, pois há informações de que hoje será assinado o pré-contrato para que o anúncio oficial seja feito quarta-feira, dia do aniversário.
    Vamos aguardar. Estou ansioso e na expectativa.

    Responder

    Danilo Respondido em agosto 31st, 2010 17:00:

    É preciso esclarecer algumas coisas a respeito de Libertadores.Na década de 60 o Santos deixou de participar de uma edição, pois esse era um torneio deficitário e os sardinhas preferiam excurcionar pelo mundo, pois era muito mais rentável. No começo dos anos 90 Tele Santana, então técnico dos bambis,priorizou a Libertadores em detrimento do campeonato brasileiro. Foi criticado pela diretoria pois eles davam muito mais importância ao brasileirão.Por estes fatos, percebe-se que nem sempre a libertadores teve essa importância toda que a mídia,principalmente a do time da vila sônia, defende.Não é sem motivo que argentinos e uruguaios dominaram este torneio por muito tempo.No dia em que o timão levantar essa taça, e este dia virá em breve, vocês vão ver que a Libertadores deixará de ter este apelo todo.

    Responder

    Marco Aurélio

    Marco Aurélio Respondido em setembro 1st, 2010 10:44:

    Perfeita sua colocação Danilo. É isso mesmo.
    Só começou a cobrança depois que o Timão ficou como único paulista que não conquitou a taça.
    Mas, uma hora dessa, acabará.
    Aí, a Libertadores perderá a graça.
    Parabéns pelo texto.

  • MALOQUEIRO E SOFREDOR, GRAÇAS A DEUS!

    FIEL, TÁ CHEGANDO A HORA!
    À MEIA-NOITE DESTA TERÇA-FEIRA, VAMOS FESTEJAR, VAMOS CANTAR, VAMOS GRITAR, VAMOS SOLTAR ROJÕES PARA SAUDAR O NOVO SÉCULO CORINTHIANO QUE SE INICIA!
    É O TIME DO POVO!
    É O CORINGÃO!
    VAI, CORINTHIANS!!!!

    Responder

  • Diego

    Sinceramente, seria legal fazer a abertura pra poder zuar mais um pouquinho com as meninas, mas eu não ligo nem um pouquinho se sair o estádio pra 48 mil pessoas, sem abertura. O mais importante é que tenhamos um ótimo estádio, do nível que a gente merece, e que seja rentável pro Timão, só isso…

    Responder

    Mano Carlão Respondido em agosto 30th, 2010 16:12:

    É isso aí, Diego.
    eu acho tb que o papai do Ganzza, o seo Toninho, poderia dizer mesmo AGORA VAI !!!

    Responder

    Marco Aurélio

    Marco Aurélio Respondido em agosto 30th, 2010 17:12:

    E isso aí. A casa será nossa.
    O que vem depois é sem importância.

    Responder

    Tiago

    Tiago Respondido em agosto 30th, 2010 17:24:

    “Vou te contar uma coisa pra você: agora vai”, diria o vô Toninho.

    Responder

    Bruna F. C.

    Bruna F. C. Respondido em agosto 31st, 2010 16:08:

    Isso mesmo, eu quero o estádio para o Corinthians, para corinthianos! Se rolar a abertura da Copa, só vai ser mais um motivo para mostrarmos o quanto somos maiores que as meninas!

    Responder

  • Carlos

    SONHO MEU…SONHO MEU…

    Responder

  • Edson

    Fulaninho que se apresenta como Dudu: você para de postar e eu paro de deletar, falou?
    Aqui é Corinthians.

    Responder

    Alexandre Respondido em agosto 30th, 2010 16:55:

    É isso aí não dê moleza para os invejosos de plantão, já que agora vai ser um olho grande do caramba, sexta-feira eu vou numa encruzilhada fazer um trabalho, e todo corintiano tem que tomar banho de descarrego.Saí pra lá coisa ruim.

    Responder

    Charles Respondido em agosto 31st, 2010 8:25:

    Aqui é o blog que eu mais gosto, porque só tem comentario de corinthiano, os outros são sistematicamente deletados!
    Parabens Edson, aqui não é lugar pra despeitados, invejosos, gazelas e outros tantos, é nosso blog, é da torcida do Timão!

    Responder

    soraia costa magalhães!!!!! Respondido em setembro 5th, 2010 15:13:

    sou corinthians pra valer e olha só namorooo com palmeirense….. maisss pode deixarrrr ele ja ta virandooo da raça corinthianaaa…… na doença , na triteza sempre serei CORINTHIANA///// adorei essseee blog visitareiii ele sempre adoooro vcs corinthianosss///// so da corinthians aqui ein?????????? vcs todos 100 eu nem conhecer vcs ja guardo vcs todos em meu52;;;;;;; os palmeirenses e flamengiiistas e etc estão com dor de cotoveloooo e nos sabbbemos so da coriiiingãoooo!!!!!!!!!!

    Responder

    soraia costa magalhães!!!!! Respondido em setembro 5th, 2010 15:28:

    amoooo vcs corinthianos?//// vcs vão enjuaarrr de ouvir o nome soraia magalhães pq eu visitarei vcs sempre ……… vou me apresentando meu nome e SORAIA, SOU ESTUDANTE FAÇO 1 ANOO DO ENSINO MEDIO ,,,, SOU DO INNTERIOR……. SOU CORINTHIANA CLARO,,,,,,, NAMORO COM UM PALMEIRENSE Q ESTA VIRANDO CORINTHIANO O NOME DELE E GERALDO NETOOOOO…… MEU APELIDO E (AMORY)… ESTUDO NUMA ESCOLA INTEGRAL MANHÃ E TARDE ,,,,, ADORO DANÇAR EU AMOOO ADORO ROCK E DANCE E RIP ROP Ñ GOSTO DE BREGA E Ñ CURTO MUITO FORRO + EU GOSTODE FORROOO..E ADORO O HINO DO MEU TIMÃO. O Q EU ODEIO E QUANDO FALAM DE MAL DO CORINTHIANS PERTO DE MIM….. SOU MUITO VAIDOZA E AMO VCS CORINTHIANOSSS……..ASSIS UMA CORINTHIANA …AMORY….. TE AMOOOO CORINGÃOOO….. ESPERO Q VCS NÃO SE CANSEM DE MIM PQ SEMPRE IREI VISITAR VCS…….MAIS EU SEI Q VCS Ñ VÃO SE CANSAR DE MIM SEMPRE EM UM 52 DE CORINTHIANO SEMPRE CABE + 1…. AMEI VCS ,,,,,,MANDO 10000000000 BJS PARA TODOS OS CORINTHIANOS(A)…… ASSIS EU AMOOOOORYYYYYY??????????

  • LoboMaulus

    dessa vez se não sair juro que não acompanho mais! chega! ou sai ou um abraço será divórcio!

    aquela pedra fundamental foi uma decepção…

    pensamento positivo que vai dar certo.

    quatrat feira dia do corinthians!

    Responder

  • maria ap.santo fernandes

    LINDO!LINDO!LINDO E O MELHOR É QUE RESIDO EM SANTO ANDRE,MAS NUMA REGIÃO PREVILEGIADA POR CONDUÇÃO.EM 30min.ESTOU LA .DEMAIS!!!!

    Responder

  • Jean Oliveira

    Vocês já pararam para pensar quanto dinheiro nós demos aos bambis durante todos estes anos de aluguel da bambineira ????

    Vocês um dia já pensaram quantos salarios de jogadores e diregentes do time da Vila Sônia foram pagos com NOSSO dinheiro, quando alugávamos o Panetone ????

    Hoje, infelizmente, não poderei comprar uma cativa no nosso estádio, mas eu não vou morrer sem isso ! Cara, me emociono em pensar que poderei levar meu filho (que ainda em fase de planejamento) para assistir o Todo Poderoso na nossa casa e dizer para ele:

    - Filho, esse é nosso lar ! Cuida bem disso, pois você não sabe quanto eu ouvi quando não tinhamos este espaço sagrado !

    É …. “”‘E o time do povo, é o coringãaoooooo …”

    Responder

  • Charles

    Mano Ganzza, vou deixar um comentario aqui que eu li do Andrés e que espero junto com o estádio seja realizado: “Daqui a cinco anos teremos receitas proprias suficientes pra manter a camisa do Corinthians limpa”.
    Quero ir na inauguração do nosso estádio que deve acontecer daqui ha 3 anos no maximo; com certeza terei que levar um lenço grande pra conter as lagrimas.
    E espero estar vivo pra ver nosso Timão com a camisa limpa, sem depender de publicidade,com estrelas da Libertadores no peito, e com certeza tambem irei chorar muito de emoçao.
    E por falar em emoçao elas começam hoje a noite galera corintiana. Quem estiver em Sampa deve apoiar eu infelizmente estou no R.Janeiro, mas comemorarei com minha companheira corintiana roxa ao meu estilo. Um frisante a meia noite!

    Responder

  • Ricardo Elias

    Todo corinthiano que eu conheço é corinthianos desde criancinha e mesmo os mais novos já deve ter sido iludido ao menos uma vez com essa história de estádio, mas dessa vez temos motivos para depositar uma fé a mais.
    * 100 anos do timão
    mais
    * copa do mundo no brasil
    mais
    * um presidente que eu particularmente gosto, e acredito que malokerada vai concordar que é o menos safado dos ultimos anos.

    Mas uma vez seu toninho: Agora Vai

    Responder

  • RICARDO SAITO

    AGORA VAI!!!!

    AKI EH CORINTHIANS!!!

    Responder

  • Edson

    Impressionante a indignação mal disfarçada da Folha de São Paulo, que passo a chamar de Folha DO São Pauio a partir de agora, com a escolha preliminar da CBF por Itaquera. Eles ficam dando voltas e fazendo piruetas para tentar desqualificar a escolha, dizendo que foi apressada ou mal pensada ou que tem “algo que não cheira bem”, como afirmou ontem o corinthiano mais sãopaulino do mundo, Juca Kfouri.
    A escolha, que vai ter que se confirmar viável ao longo do tempo, é lógica. O Panetone não tem metrô, estacionamento, está longe do aeroporto internacional, o trânsito é horrível – além de ser um elefante branco (construído sobre um pedaço de terreno público com parte do dinheiro do Estado de São Paulo), já que é um estádio vazio desde que a torcida alvinegra deixou de frequentá-lo. O trânsito em volta do Chiqueirão é um inferno, com avenidas apertadas e ruas pequenas. Já em Itaquera há avenidas e estradas no entorno, é perto do aeroporto de Cumbica, tem metrô na porta e espaço suficiente para estacionamento, hotel, shopping center, museu e o que mais quiserem. Além de construir um equipamento numa região carente de lazer, cultura, e oportunidades de trabalho.

    Responder

    RICARDO SAITO Respondido em agosto 31st, 2010 17:23:

    assino embaixo tudo isso.

    Responder

    Marco Aurélio

    Marco Aurélio Respondido em setembro 1st, 2010 10:46:

    Edson, só discordo com você sobre o elefante branco. Desculpe, mas você errou a cor. É elefante rosa.

    Responder

  • Ricardo Elias

    Toda a imprensa noticiou no ultimo sábado com o devido destaque : o estádio paulistano para a Copa de 2014 será no bairro de Itaquera, e o estádio será do Sport Clube Corinthians Paulista, clube da segunda maior torcida do Brasil, a maior do Estado de São Paulo e de sua capital.

    Por mais definitivo que isso possa parecer, sobretudo no tocante à indefinição reinante desde a “desqualificação” do Estádio do Morumbi, mesmo com diversos projetos de reforma e adequação, a notícia gerou mais perguntas que efetivamente respostas.

    Mesmo sem nenhuma informação privilegiada, o F&N, por meio deste que vos escreve resolveu pensar um pouco a respeito e dividir com o nosso leitor, algumas de suas tentativas de conclusão.

    O efeito midiático é impressionante, todos os meios de comunicação repercutem a questão, o clube completa cem anos de idade na próxima quarta-feira, e isso, para qualquer clube é um feito a se comemorar de maneira intensa e grandiosa, como comemorarão Santos F.C, S.E. Palmeiras, São Paulo F.C. e tantos outros clubes que temos pelo Brasil afora. Pelo que se comenta, a notícia seria dada durante as comemorações que se darão neste dia, mas vazou.

    As associações ao projeto com o quadro político e eleitoral são inevitáveis. Temos eleição majoritária em pouco mais de um mês; o quadro caminha para uma definição em primeiro turno tanto no nível nacional como no Estado de São Paulo. Reparte-se o poder. Temos um presidente torcedor corinthiano, um governo de estado e uma prefeitura governados há anos pela oposição ao PT; o Governo Estadual e a Prefeitura da Capital há tempos sinalizam que não haverá dinheiro público para estádios; com o projeto “encaminhado”, como dizem, todos sairão na foto e correm para o cartório mais próximo para “registrar” a criança.

    Falando algo sobre o projeto : seria um estádio de 48 mil lugares, a custo entre 300 e 350 milhões de reais. O custo unitário por assento fica em torno de quase oito mil reais, não parece absurdo, é até bastante razoável. Isto é possível porque o grande parceiro é uma contrutora grande, que construirá a custo. Até aí, tudo bem.

    Para a abertura da Copa, são necessários mais de sessenta mil assentos, determinação da FIFA. Para tal, lê-se que seriam necessários mais 170 ou 180 milhões de reais. Mantendo a conta seriam mais 12 mil assentos, que custariam por volta de 15 mil reais cada, contando que para mais assentos é preciso já conceber a estrutura de forma a suportar mais lances de arquibancada, mais peso e mais pessoas, até faz sentido.

    Para os nossos leitores de fora de São Paulo, onde e o que é Itaquera? Itaquera é um bairro da Zona Leste da Capital Paulista, zona esta que começa no bairro da Móoca, situado a poucos quilômetros do centro da cidade e que termina nos limites da Cidade com as cidades de Suzano, Poá, dentre outras. Lembrando, mesmo depois do Aeroporto Internacional de Guarulhos a cidade ainda continua pelo Sudeste até tais cidades vizinhas. A Zona Leste é extremamente populosa e grande geograficamente, tem seus bolsões de prosperidade e seus bairros bastante carentes, Itaquera é um bairro muito grande, com seu comércio, sua estrutura para atender a um público de baixa renda, classe média emergente e uma classe mais favorecida, esta última em menor escala, enfim, nada mais nada menos que um retrato do Brasil.

    Em termos de locomoção a situação não é das melhores, apesar de servida por uma estação de metrô pertencente à linha 2 (vermelha) e por trens da CPTM, as opções de ligação viária são poucas e sempre bastante congestionadas. A distância do local do estádio à Praça da Sé, centro da cidade é de 18,7Km, ao passo que do centro ao Estádio do Morumbi são pouco mais de 14Km, pelo melhor percurso. A diferença não é tão mortal assim. Claro que o Palestra Itália e o Pacaembú são muito mais acessíveis, mas isso é outra estória.

    Para tentar melhorar um pouco este quadro de acesso e atender às necessidades da população da região, deverá ser construída uma ligação entre duas grandes avenidas da região, obra já prevista antes do advento do estádio.

    Em resumo, não é o fim do mundo nem tão pouco Miami, é um bairro paulistano como outro qualquer.

    Diz-se nos “comunicados” ou em entrevistas do presidente do S.C.Corinthians Paulista e algumas autoridades públicas, que :

    • O estádio será construído pela Construtora Odebrecht, que tem responsabilidade financeira sobre a obra;
    • O investimento desta empresa será recuperado pela exploração de naming rights apenas, já li versões que seriam os mesmos naming rights e de camarotes, não sei qual é a correta;
    • O S.C.Corinthians Paulista teria que, em 10 anos, completar o montante que não obtivesse em receitas de naming, e/ou de camarotes.
    • O BNDES financiaria a obra;
    • O estádio ficaria pronto a tempo para 2014.

    Fácil, não? Ou estão já com tudo aprovado na prefeitura da Capital, com relatório de impacto ambiental aprovado, business case aprovado pelo BNDES e tudo mais ou é mais uma das bobagens em que a Cidade de São Paulo vem se especializando, projetos que não são reais e o tempo passando.

    Antes das perguntas, algumas premissas :

    • São Paulo é a única cidade que tem capacidade hoteleira próxima à capacidade mínima exigida pela FIFA para a abertura da Copa; a abertura tem que ser em São Paulo por isso e não pelo súbito amor do governo federal ou da CBF pela cidade, esse amor não existe, é necessidade mesmo.
    • Um estádio tem vida útil de aproximados trinta anos, isso está no caderno da FIFA, já que as demandas mudam, a tecnologia muda e por aí vai. Lembrando que o ciclo de vida de um produto atualmente é cinco vezes menor que a cinquenta anos atrás.
    • Dinheiro do BNDES não é dinheiro público, é um empréstimo de um banco, público, que pede garantias e um plano de negócios/viabilidade para ser liberado.
    • Um estádio precisa de muitos eventos com boa presença de público para gerar caixa de forma a remunerar o investimento, estudos do pessoal do Amsterdam Arena, um dos mais bem sucedidos empreendimentos deste ramo, estimam por volta de cinquenta eventos.
    • O prazo de construção gira em torno de três anos, isso com a tecnologia vigente, pré-moldados, etc…
    • Não adianta ter estádio moderno se a estrutura de serviços prestados ao torcedor for ruim como é hoje, isso também tem que mudar muito para que se tenha um massa de público suficiente para remunerar o investimento.
    • Investidor quer retorno financeiro, não faz caridade, essa conversa de futebol como entretenimento do povo já morreu há tempos.

    Perguntas que vem, da observação de alguns fatos :

    • Lendo o texto extraído da globoesporte.com : “O Corinthians pagará a empresa com o naming rights (direitos do nome). Traduzindo: o Timão venderá o nome da arena para uma empresa e o que arrecadar com essa cessão repassará à Odebrecht. O que faltar para atingir o total, o clube terá dez anos para devolver à empresa.” Vejamos bem, o clube sairá vendendo naming rights por aí, se não vender, ou vender abaixo do esperado, terá que colocar dinheiro do bolso para completar o que o investidor espera receber? Isso pode ser a maior bomba relógio para as finanças do clube.
    • Espera-se que a arena esteja pronta em fevereiro de 2013, começando a obra em janeiro de 2011. É um desafio e tanto, de engenharia, de logística e de autorizações, alvarás, etc. Será que é possível? Caso seja, será um case de engenharia!
    • Quem é o pai da criança ? Temos vários candidatos : O presidente da República, o presidente do Corinthians, o Governador de Estado em exercício, o prefeito da Capital, o presidente da CBF dentre outros, todos já demonstraram ser um pouco pais. Afinal, quem não quer sair nessa foto?
    • Será que cozinhar o Morumbi foi apenas uma cortina de fumaça para que todas as amarrações políticas e econômicas fossem feitas? O projeto não foi feito na semana passada, com o design que tem, com tanta gente já bancando-o.
    • Rolou uma pesquisa com sócio-torcedores do S.C.Corinthians Paulista há uns dois meses. Bem completa e bem feita, por sinal. Nela se procurava traçar perfil demográfico e de hábitos de consumo dos torcedores culimando com um questionário sobre quanto se estaria disposto a pagar por diversos assentos em diversas potenciais arenas, há alguma relação? Caso haja, pode ser um bom sinal, há um plano de negócio por trás.
    • Existe massa de eventos na Cidade de São Paulo para remunerar o investimento? Ou o projeto é um monumento ao reinado de alguém? Sugestões : vide os pais da criança.
    • Como fica a competição quando a cidade de São Paulo for receber os poucos shows internacionais que recebe? O Morumbi, já com seus investimentos amortizados, pode baixar o preço só pra dificultar economicamente a vida dos rivais? É uma possibilidade, não? Isso foi levado em conta, ao menos o risco?

    Perguntas como estas surgirão aos montes, não há muitos detalhes, afinal se trata de uma negociação privada e nem todos os detalhes são abertos à população, mesmo havendo grande interesse e curiosidade sobre o assunto.

    Apenas espero que : o projeto seja sério e sustentável com seus próprios recursos, que não seja mais um projeto que vira fumaça como tudo o que se disse aqui em São Paulo, que não tenha dinheiro público mesmo e que vença o projeto que for melhor para a Cidade de São Paulo, para a Copa e para o país. Desconfiado que fiquei após tantas coisas ditas e escritas, ainda não estou certo.

    http://futebolnegocio.wordpress.com/2010/08/30/estadio-em-itaquera-copa-2014-sera-que-agora-e-serio/

    Responder

  • Juliano Serpeloni

    Tô na maior torcida pelo estádio. Mas como mineiro tenho que duvidar até que o fato se concretize (com bastante concreto). Duvidei também que o Ronaldo viria para o timão quando o Chico Lang deu a bomba seis meses antes de acontecer, e olha aí no que deu… Hj e, pra sempre, o gordo é nosso. Boto fé no nosso presidente, que tem uma cara de pilnatra, mas que me passa confiança.
    Gostaria de enfatizar que continuarei Curintiano mesmo sem estádio, mesmo sem libertadores… Sou feliz demais por torcer por esse time centenário.
    Um abraço a todos e parabéns pelo blog.

    Responder

  • Marco Aurélio

    Comunicado oficial do Corinthians, extraído do site.
    Chegou a hora rapaziada

    Nota Oficial – Estádio do Corinthians: do sonho à realidade

    Agência Corinthians
    31/08/10 12h16

    Divulgação

    Clique na imagem e confira a galeria do projeto
    Anseio maior da coletividade Corinthians, a tão desejada casa própria está prestes a ser construída. Chega assim ao seu final feliz o resultado de quase três anos de dedicação desta Administração e de mais dezenas de anos das anteriores, em um trabalho profissional de buscar a melhor solução.

    Será assinado hoje um pré-contrato com a Organização Odebrecht para a construção de nosso estádio, em Itaquera, com um valor de referência de R$ 335 milhões, com a capacidade para receber 48 mil pessoas. A adequação desse estádio, para o recente anúncio de que o mesmo servirá para os jogos da Copa de 2014 e para sua abertura, será objeto de novas avaliações entre o Corinthians e a Odebrecht, sempre visando chegar ao melhor resultado.

    Realmente, até que a Prefeitura declarasse que não transferiria o estádio do Pacaembu para o setor privado, esta era a prioridade inconteste do Timão: localização privilegiada, abrigo de nossas tradições, casa da Fiel, assumirmos o Paulo Machado de Carvalho era uma implicação lógica e emocional.

    Inviabilizada esta opção, a Diretoria colocou-se em busca da melhor alternativa. Mais de 10 localizações foram consideradas e descartadas, por varias razões: falta de transporte publico, congestionamento já existente na região, perspectiva de deterioração do entorno, custo desproporcional da terra, restrições ambientais etc.

    Um estudo de demanda, conduzido no primeiro semestre deste ano, revelou uma conclusão nada intuitiva: a perda de arrecadação decorrente de se localizar nosso estádio em Itaquera, em vez do Pacaembu, seria de menos de 20 por cento. Ora, considerando a economia no custo da terra (temos uma concessão válida ainda por mais cerca de 80 anos, de mais de 200 mil metros de terreno), acessibilidade por transporte público já concretizada (estação do metro na frente da área), melhoria planejada do acesso rodoviário (Anel Rodoviário em construção, complementado pela Avenida Jacu Pêssego), topografia propícia a uma construção mais barata e rápida, região prioritária para desenvolvimento ( segundo projeto da própria Cidade),nenhuma outra opção conseguiria suplantá-la econômica e financeiramente.

    O estudo de demanda revelava, ademais, que o estádio teria condições de se pagar em menos de três anos, já que a arrecadação total projetada será superior a cem milhões de reais anuais, enquanto o custo total do estádio – dimensionado para até 50 mil espectadores – ficaria perto de trezentos milhões de reais.

    Esta conclusão implicou em:

    1. O dono de um projeto com esta taxa de retorno não deve procurar sócios, mas sim financiadores, pois ele tem condições de honrar um financiamento e ainda deixar polpuda margem de lucro para reforçar a equipe de futebol e outros projetos prioritários.

    2. Ao contrário da maioria dos estádios em analise no Brasil que não teriam condições de se sustentar com a receita própria gerada – e, portanto, precisam de recursos públicos, alocados a fundo perdido, para se viabilizarem– o estádio do Corinthians terá uma rentabilidade única e invejável. Consequentemente, não reivindicamos, não precisamos, não queremos nem aceitaremos que recursos orçamentários públicos sejam consumidos pelo nosso projeto.
    Constatada a viabilidade econômica do projeto – comprovação que o valor presente de receitas supera largamente o valor presente dos desembolsos – restava viabilizá-lo financeiramente. Vale dizer, o Corinthians teria que obter um empréstimo que lhe desse fundos durante os quase três anos da construção e que pudesse ser pago em prazo razoável, algo como 10 anos.

    É sabido que as melhores linhas de financiamento para projetos de longo prazo encontram-se no BNDES . Empréstimos são concedidos ao setor privado, obedecendo às rígidas disposições do Banco Central e do Tribunal de Contas da União, que garantem a saúde financeira da Instituição. Obviamente, quando maior a robustez patrimonial do tomador do empréstimo, melhor a taxa de juros concedida.
    Estas linhas de crédito, entretanto, não estão acessíveis a clubes de futebol, cujo passado de inadimplência e gestão temerária está muito recente na memória de todos. Cabia, então, ao Corinthians superar dois desafios para construir seu estádio:

    1. Selecionar uma construtora de primeira linha que pudesse assumir conosco e com o detentor de linhas de financiamento o compromisso de entregar a obra em tempo e a custo pré-determinado, sem sacrifício de qualidade.

    2. Encontrar uma grande corporação do setor privado que contraísse o empréstimo no BNDES como garantidor, sem cobrar, em troca, participação nos nossos cobiçados lucros futuros.
    Depois de várias consultas a grupos privados, a solução despontou quando a Organização Odebrecht – uma das maiores construtoras do Brasil – aceitou nosso apelo para superar simultaneamente os dois desafios: construir nosso estádio a preço justo e oferecer ao BNDES o peso da sua solidez econômico-financeira, tendo como lastro os direitos sobre a denominação do nosso estádio. A Odebrecht foi a responsável pela conclusão, em tempo recorde, do Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), possibilitando seu uso nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro.

    A partir desta concepção, a solução do enigma desenvolveu-se como a prova de um teorema:

    1. Um dos mais renomados escritório de arquitetura do País, certamente dos mais experientes em estádios de futebol, foi contratado pelo Corinthians para desenvolver o projeto conceitual do estádio. O Dr. Anibal Coutinho concebeu e detalhou este projeto, aliando funcionalidade e elegância, cumprindo todas as exigências dos manuais da FIFA para se enquadrar como estádio padrão da Copa do Mundo e apto a receber uma final de Taça Libertadores.

    2. O escritório alemão Werner Sobek foi também contratado pelo Corinthians para desenvolver o projeto estrutural da cobertura e da fachada. Trata-se do mais avançado centro europeu de soluções arrojadas e econômicas, que aportam modernidade aos estádios do Século XXI.

    3. Destes estudos, resultou a concepção física da nossa futura casa e uma primeira estimativa do custo da obra, que se situa entre R$ 320 e 350 milhões, aí incluídos os custos de pré-projeto, gestão e detalhamento.

    4. O projeto apresenta as seguintes características:
    a. Capacidade total para 48 mil espectadores, sendo 16 mil cadeiras cobertas
    b. 225 camarotes
    c. 2.100 vagas de estacionamento

    Com base neste conjunto de informações, Corinthians e Odebrecht firmarão nesta data um protocolo, estabelecendo que:

    - o projeto conceitual já existente será detalhado, transformando-se no Projeto Executivo da obra, depois de ser aprovado pelo Corinthians, antes do final deste ano;

    - este Projeto Executivo será submetido ao BNDES, em busca do financiamento desta obra, dentre dos parâmetros já existentes no Banco para projetos semelhantes, sem vantagens ou privilégios. A garantia deste financiamento será responsabilidade da Organização Odebrecht.

    - o Corinthians entrega à Odebrecht o direito de usar ou revender a denominação do estádio, reservando-se a escolha de para quem irá este direito, se revendido, e dispondo de até um ano para autorizar a operação de revenda.

    - o valor do contrato de denominação do estádio é idêntico ao valor médio estimado para a obra: R$ 335 milhões.

    - se a receita auferida pela revenda for maior do que R$ 335 milhões, o valor que exceder ao valor contratado será de propriedade do Corinthians; no caso reverso, o Corinthians cobrirá a diferença com suas receitas próprias, na mesma proporção do repagamento do financiamento concedido pelo BNDES.

    - do lado do custo, o Corinthians terá a última palavra nas decisões, no esforço de mantê-lo tão baixo quanto possível, respeitado o padrão fixado no projeto. Para tanto, contratará uma gerenciadora, que acompanhará todos os passos da construção.

    - para manter receitas e despesas do novo estádio separadas das já existentes, o Corinthias criará uma companhia exclusivamente para construir e operar o estádio, propriedade integral do Clube. Esta empresa garantirá a integridade dos pagamentos, sem que a Construtora tenha qualquer ingerência ou participação na gestão do estádio.

    - o Corinthians antevê, com base nos contatos técnicos previamente estabelecidos com o BNDES, o enquadramento formal do projeto antes de 90 dias e, o início das obras, ainda neste ano. Todos os esforços serão mobilizados para que a inauguração ocorra antes do segundo semestre de 2013, já que o apoio unanime dos governos Federal, do Estado e do Município abreviará os tempos de análise e aprovação pelos órgãos competentes.

    - todas as disposições do Protocolo estarão sujeitas à aprovação prévia do Conselho de Orientação e do Conselho Deliberativo, por parte do Corinthians; e do seu Conselho de Administração, por parte da Organização Odebrecht.

    Os critérios técnicos impostos no ritual de desenvolvimento deste projeto fizeram com que naturalmente ele esteja sendo cogitado como o da abertura da Copa do Mundo de 2014. Apesar de ter sempre apoiado a solução Morumbi como a mais natural para este uso, o Corinthians se dispõe a ser instrumento da permanência em São Paulo da abertura da Copa, desde que para tanto seu estádio não tenha que receber doações de recursos governamentais nem ser onerado por investimentos ou despesas de manutenção decorrentes do ajuste de seu projeto aos padrões exigidos para a abertura de uma Copa.

    Etapa final de um processo conduzido com paciência, sem concessões, obedecendo rigorosamente os ditames e exigências ecológicas, econômicas e financeiras, o Corinthians mais uma vez inova, ao manter sob seu controle todas as decisões e a gestão integral do patrimônio criado. Sem recorrer a favores políticos, nem ceder a pressões de grupos, o Corinthians comemorará seu Centenário abraçado pela sua Fiel, protegido por São Jorge e celebrando a concretização do seu sonho maior: a construção da casa própria.

    República Popular do Corinthians, 31 de Agosto de 2010.

    Andrés Navarro Sanches
    Presidente

    Responder

  • Bruna F. C.

    Chegou o grande dia!! E qm diria que teríamos ainda mais um motivo para comemorar?? É festa na favela!! Vou celebrar o nosso Centenário num churras com a Fiel Curitiba, com direito à queima de fogos e carreata!! Tá nos planos escrever um post depois!!

    Responder

    Tiago

    Tiago Respondido em agosto 31st, 2010 21:44:

    Curta, Bruninha. Eu o mano véio Ganzza daqui a pouco estaremos no Anhangabaú.

    Responder